Scroll To Top
ficc

Júri Federação Internacional de Cineclubes

Prémio D. Quixote

O Pré­mio D. Quixote é um pré­mio da IFFS – Fede­ra­ção Inter­na­ci­o­nal de Cine­clu­bes atri­buído em Fes­ti­vais de Cinema sele­ci­o­na­dos. O Júri FICC é formado por ciné­fi­los de qual­quer país do mundo, sele­ci­o­na­dos de entre as can­di­da­tu­ras das várias Fede­ra­ções Naci­o­nais de Cineclubes. O prémio consiste num diploma e na promoção do filme em todo o mundo através da rede de cineclubes.

Mónica Ferreira

Mónica Ferreira

Mónica Ferreira é licenciada em Vídeo e Cinema Documental. Passou pelos festivais internacionais docLisboa e o FEST - Novos realizadores | Novo Cinema como assistente de produção e programação. Actualmente está a coordenar vários projetos no campo da cultura audiovisual inseridos no Cineclub Bairrada, e promove o cinema de jovens realizadores portugueses através do Shortcutz.

Trond Onarheim

Trond Onarheim

Coordenador do Festival na Costa Oeste da Noruega, especializado em literatura e teatro para jovens, colabora com o Festival Internacional de Cinema da Noruega em Haugesund para exibições locais de filmes de festival destinados a um público jovem. Trond é formado em Artes Visuais pela Universidade de Bergen e estudou Cinema Alternativo na Universidade de Oslo. Ele é um dos três membros fundadores da Stord Film Society, que se concentra em eventos de filmes colaborativos e conscientização social.

Konrad Domaszewski

Konrad Domaszewski

Terminou os cursos de Direito na Universidade de Varsóvia e Estudos de Cinema na Universidade Jagiellonian em Cracóvia. Foi diretor assistente do importante filme polaco Ciacho (realizado por Patrick Vega, 2010). Em 2011, criou o clube de cinema FaktorBerlinski, onde continua fortemente envolvido no seu trabalho. No festival 48 Hours Film Project Varsóvia em 2012, o seu filme “Quantos Graus Estão Numa Voz Quente?” ganhou 6 prémios, incluindo filme do ano. Ele criou o estúdio de cinema independente Sashimodo Pictures (basicamente produzindo curtas-metragens, videoclipes e programas). O papel é evoluir continuamente como artista e não se limitar a qualquer gênero particular de filme. Ele gosta de Cronenberg, Polanski, Scorseese, Jodorowski e muitos outros diretores. Em 2014 foi membro do júri do 11º Festival Internacional de Cinema Miskolc do Jameson Cinefest, em 2017 foi membro do júri do 24º Festival Internacional de Cinema Etiuda & Anima e do XXIV Festival de Cinema de Caminhos em Coimbra, 2018.